Maria do Amparo foi enganada e teve o prejuízo de R$ 7.722,00.

Maria do Amparo Oliveira da Cruz, 43 anos, é do município de Tutóia do Maranhão. Ela veio a Parnaíba para garantir a pensão do marido e foi enganada por um falso advogado.

Cruz disse que em Tutóia, a burocracia faria com que levasse em torno de seis meses para conseguir o benefício. Então resolveu procurar celeridade na agência do INSS em Parnaíba. Ela contou que foi abordada por uma mulher que anunciou uma pessoa identificada pelo nome de Cláudio Veras Fontenele. Maria do Amparo foi informada que Fontenele era advogado da área pensionista. Ela confiou nos serviços e aceitou a ajuda.

Foram necessárias três tentativas para que o benefício fosse concedido. Amparo disse que no primeiro momento repassou R$ 300, 00 e quando teve acesso ao dinheiro da pensão faltava R$ 145,00. Depois descobriu que tinha sofrido um prejuízo de R$ 7.722,00 de empréstimo e resolveu denunciar.

A delegada titular do 1º Distrito Policial, Valéria Cristina da Silva Cunha, solicitou a abertura do inquérito porque Cláudio Veras Fontenele não é advogado. O investigador de Polícia Civil, Robson Castilho Machado, encontrou o acusado e o levou para a delegacia. Segundo o delegado Marcelo Sousa, Cláudio negou ter feito o empréstimo diante das acusações. Ele se encontra em liberdade por estar fora do flagrante.

Unrecognizable businessman examining papers at table. Manager with ballpoint pen filling business papers. Close-up of male hands working at desk. Analyzing documents concept
Unrecognizable businessman examining papers at table. Manager with ballpoint pen filling business papers. Close-up of male hands working at desk. Analyzing documents concept

Fotos: Juciê Machado